Skip links

Novas regras para máscara nas obras: quando usar, quando não usar

As autoridades estaduais e municipais estão se manifestando nos últimos dias, quanto ao uso de máscaras. Decretos surgiram, alterando medidas adotadas em março de 2020 – quando das primeiras normas sobre a pandemia, no estado de São Paulo.

De modo geral, a alteração principal é que deixou de ser obrigatório o uso em locais abertos e sem aglomeração. Isso também vale para as obras no estado. A obrigatoriedade do uso continua em locais fechados ou de aglomeração, como refeitório e locais de marcação de ponto nos canteiros.

Em obras já avançadas, há outros cuidados preventivos. É recomendado o uso nas filas para uso de elevador. Salas de reunião e escritórios são outros pontos que pedem a manutenção da máscara.

As autoridades orientam também que a máscara seja usada nos trajetos de ida e volta para o trabalho. Manter o distanciamento social e a higienização das mãos, Equipamentos de Proteção Individual e ferramentas compartilhadas são práticas recomendadas.

O Governo do Estado e a Prefeitura de Limeira adotaram mudanças no último dia 9. Em Limeira, a proteção continua sendo obrigatória no transporte público e em ambientes fechados de acesso público, como salas de aula, comércios e escritórios.

O uso de máscaras é opcional em vias públicas, parques, ambientes escolares abertos, shows e eventos ao ar livre no município. A prefeitura informou que o último decreto municipal sobre o tema, de número 369/2021, já contempla as medidas sanitárias, não sendo necessário novo instrumento jurídico.

O Comitê Científico do Coronavírus no estado de São Paulo apontou dados que dão base à decisão. Houve a redução de 76,7% nas novas internações e 56% dos óbitos por Covid-19 no último mês.

O estado de São Paulo tem a maior cobertura vacinal do país, com mais de 101 milhões de doses aplicadas. O estado está próximo da meta de 90% da população elegível vacinada, conforme recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Deixe um comentário