Ano começa com alta na água, IPTU e ICMS, que afetam custos das empresas

Altas de preços nos setores controlados pelos governos estadual e municipal devem afetar os negócios em 2021. Levantamento realizado pelo site do Sincaf aponta que as contas de água e o IPTU vão ter majoração em Limeira.

Também devem subir os preços de alimentos e de combustíveis, como o etanol, em razão de medidas adotadas pelo governo de São Paulo. A mudança de índices ou o fim da isenção do ICMS geram esse impacto.

O cenário requer do empresário um olhar diferenciado nos momentos iniciais. O caixa das empresas da área de construção já vinha sendo afetado pelo encarecimento de insumos.

Veja algumas das majorações.

Água subirá 3,82%

As tarifas dos serviços de água e esgoto de Limeira tiveram reajuste de 3,82% no último dia 1º de janeiro. O reajuste, que seria aplicado em junho de 2020, foi adiado para 2021 após acordo firmado entre a Prefeitura Municipal de Limeira e a BRK Ambiental. A decisão foi ratificada pela Agência Reguladora em função da Covid-19.

Segundo a BRK, a medida visa recompor as perdas inflacionárias, com base em indicadores como IPCA e IGPM. Todas as faixas de consumo serão afetadas.

Outros serviços, como ligação e religação de água, foram reajustados em 3,67%. A tabela completa de tarifas e valores dos serviços prestados poderá ser consultada no site da BRK Ambiental Limeira (www.brkambiental.com.br/limeira).

IPTU com alta de 4,31%

Esse ano, o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de Limeira terá reajuste de 4,31%, ante o valor tributado em 2020. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) determina o acréscimo, a partir dos dados mensais acumulados de dezembro de 2019 a novembro de 2020.

Cerca de 126 mil carnês são emitidos. Nos próximos dias, a prefeitura deverá determinar o desconto para pagamento à vista. O pagamento começará em abril, indo até dezembro.

Porém, caso o contribuinte já tenha uma renegociação de dívida desse ou de outro imposto municipal, o novo carnê – com vencimentos mensais incluindo janeiro, fevereiro e março – já pode ser emitido, também com alta de 4,31%.

ICMS mais caro no estado

Na noite do último dia 6, o governo do estado de São Paulo decidiu rever parte da alta de impostos posta em prática em 2021. A lista inicial incluía alimentos, etanol combustível e óleos lubrificantes. O mesmo ocorre com as contas de energia elétrica com maior consumo.

Medidas fiscais adotadas pelo governo do Estado geraram a tributação maior ou a incidência de imposto onde não havia, válidas desde o último dia 1º. O governo alega que precisará reduzir os benefícios fiscais concedidos, em razão dos impactos nas contas públicas.

Adubos, milho em grão, farelo de soja, sementes, produtos veterinários e rações passam a pagar taxa de 4,14%. Antes, eram isentos do ICMS. Isso afetará os preços dos alimentos.

A alíquota do óleo lubrificante e do etanol na bomba salta de 12% para 13,3%. Consumidores de eletricidade acima de 1mil Kw/h mês terá que pagar ICMS sobre o valor da conta.

Agora o governo avalia o que poderá rever.


Voltar
SINCAF - Sindicato Patronal das Indústrias da Construção de Limeira
Base Territorial - Limeira (SP)
Rua Prefeito Marciliano, 304-A - Jardim Mercedes

Fones: (19) 3451-3665 | 3451-4606
contato@sincaf.com
Todos os direitos reservados - Desenvolvimento SPHERA